Notícias

ICB da USP oferta bolsa de Pós-Doutorado em Imunologia da Malária

O Departamento de Imunologia do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP) oferece uma oportunidade de Pós-Doutorado em Imunologia da Malária no Laboratório de Imunologia das Doenças Infecciosas com Bolsa da FAPESP. O prazo de inscrição encerra em 15 de fevereiro.


A oportunidade está vinculada ao Projeto Temático "Intervenção em vias de sinalização associadas ao reconhecimento de dano celular visando reduzir a patologia das formas graves de malária e tuberculose", que tem Maria Regina D'Império Lima como pesquisadora responsável.


O objetivo do projeto é caracterizar os receptores de sinais de dano celular envolvidos na progressão das formas graves de malária e tuberculose, visando interferir nestas vias de sinalização a fim de melhorar o prognóstico da doença.


O bolsista participará de subprojeto que investiga o papel dos receptores purinérgicos e ecto-nucleotidases no desenvolvimento da resposta de células T CD4 à malária. Os candidatos devem ter concluído o doutorado há menos de sete anos, além de experiência prévia nas áreas de imunologia (ênfase em receptores purinérgicos) e doenças infecciosas humanas e modelos experimentais (ênfase em malária), confirmada por publicações e/ou dissertação/tese de mestrado e doutorado.


É imprescindível que tenham experiência com ensaios imunológicos in vivo e in vitro, citometria de fluxo, cultura celular, imuno-histoquímica, imunofluorescência, microscopia confocal, PCR quantitativo, western blot e análise de polimorfismo gênico, bem como outras técnicas de biologia molecular. Os candidatos deverão enviar curriculum vitae, uma carta explicando as razões do interesse na posição e duas cartas de recomendação de profissionais de sua área de atuação para Maria Regina D'Império Lima no endereço reimper@gmail.com.


A oportunidade está publicada em http://www.fapesp.br/oportunidades/1409/. O selecionado receberá bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica da bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.


Caso o bolsista resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação.

Com informações da Agência FAPESP.
Foto:Anopheles, hospedeiro do parasita P.vivax/Wikimedia Commons