Notícias

Estão abertas as inscrições para o 1º Projeto de Residência Agroflorestal em Rondônia (RO)


A Coordenação do Projeto Residência Agroflorestal (CPRA), do Departamento de Engenharia Florestal - Campus de Rolim de Moura, da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), destinado a formar recursos humanos em Assessoria Técnica e Extensão à Agricultura Familiar (ATEAF), torna pública a abertura da inscrição para o Processo Seletivo em Residência Agroflorestal. As inscrições serão gratuitas e seguem até o dia 04 deoutubro exclusivamente através do e-mail oficial do Projeto Residência Agroflorestal (endereço: residenciaagroflorestal@unir.br).

Serão disponibilizadas 20 vagas para profissionais com até dois anos de conclusão do curso de graduação para atuarem durante 18 meses em atividades de ATEAF em instituições de todo o estado de Rondônia. As vagas são distribuídas nas áreas de Administração, Contabilidade, Agronomia, Arquitetura, Engenharia Civil, Ciências Biológicas, Comunicação e Informação, Direito, Economia, Engenharia Ambiental, Gestão Ambiental, Engenharia de Alimentos, Tecnologia de Alimentos, Engenharia de Pesca, Engenharia Florestal, Gestão de Cooperativas e Pedagogia.

Cada residente receberá bolsa DTI C, com valor equivalente a R$ 1.100,00 além de receberem capacitação e orientação para atender demandas da agricultura familiar na região amazônica.

De acordo com o coordenador geral do Projeto, Prof. Dr. Emanuel Maia, a Residência Agroflorestal é uma oportunidade ímpar para obter experiência, capacitação e produção científica e de extensão, possibilitando a atuação na área de agricultura familiar e suas peculiaridades amazônicas.

O Projeto de Residência Agroflorestal, é um projeto de pesquisa e desenvolvimento de acordo com o processo nº458656/2013-5 CNPq, resultante de uma encomenda do Ministério do Desenvolvimento Agrário, destinada a formar recursos humanos em Assessoria Técnica e Extensão à Agricultura Familiar (ATEAF), pela pedagogia da alternância, no âmbito do fortalecimento da organização social e das cadeias de produção da agricultura familiar e da sociobiodiversidade.

A execução do projeto contribuirá para o fortalecimento da prática de extensão rural voltado para uma cultura de ATEAF, e para o desenvolvimento agroflorestal sustentável por meio: da formação de profissionais em ATEAF; da prestação de ATEAF à agricultura familiar; do fortalecimento das cadeias de produção da sociobiodiversidade e da agricultura familiar, e; a promoção do desenvolvimento socioeconômico das populações beneficiárias direta do projeto, aliadas da conservação e preservação dos recursos naturais na Amazônia.

Para mais informações, acesse www.residenciaagroflorestal.net.

Com informações da Equipe do Projeto de Residência Agroflorestal.