Eventos

Curso de Viveirista promovido pela Ecoporé capacita indígenas de Rondônia

Dezenove indígenas de diversas etnias foram capacitados no primeiro curso de viveiristas, promovido pela ONG Ecoporé em parceria com a Universidade Federal de Rondônia, Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé e com apoio da rede ambiental Friends of the Earth Sweden, da Suécia.

De acordo com o ministrante do curso, técnico florestal Derlival Batista, o curso possibilitou a capacitação dos indígenas que implantarão viveiros nas comunidades no qual produzirão mudas para recompor suas áreas degradadas. "A ideia foi repassar os conhecimentos básicos sobre construção de viveiros, produção de mudas, coleta de sementes, formas de propagação das espécies para que sejam aplicados na comunidade. Esta ação também integra as atividades do projeto Viveiro Cidadão, desenvolvido pela Ecoporé e patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Ambiental", disse.

As Terras Indígenas vêm sofrendo com o desmatamento, erosão e perda da biodiversidade devido à crescente pressão pelos recursos naturais. Mayara Roberta, da etnia cinta larga, destacou que atuará também como multiplicadora do conhecimento em sua comunidade. "Nós aprendemos sobre diversas técnicas e em como implantar um viveiro. Foi bastante produtivo pois possibilitará o resgate das nossas áreas degradadas e replantar as espécies que estão desmatadas pelos madeireiros, como mogno e itauba", disse.

Dentro da aldeia La Petania localizada na linha 11 em Cacoal (RO) o povo Paiter Suruí, desde 2005 vem realizando o reflorestamento de áreas que foram desmatadas há 15 anos, por madeireiros que derrubavam as árvores para vender a madeira de forma ilegal. Segundo o indígena Roni Suruí, de 27 anos, que está participando do curso, as técnicas aprendidas serão repassadas para os demais membros da aldeia. "Todos os anos pegamos uma área para reflorestar, em oito anos já conseguimos recuperar 30 hectares. O conhecimento que estou adquirindo irei aplicar na aldeia, na manutenção do viveiro que já temos, para cultivar mais opções de árvores nativas e frutíferas", afirmou Roni, contando que o povo Paiter possui 288 mil hectares de floresta em Rondônia e Mato Grosso.

Os estagiários da ONG Ecoporé, Romas Pereira e Leonardo Amaral também ministraram o curso com carga horária de 24 horas, ocorrido entre os dias 11 a 13 de novembro de 2014, no viveiro de mudas da Ecoporé, em Rolim de Moura.

Ao final, todos os participantes receberam os certificados.